Enzimas antioxidativas de sementes de Cucumis sativus são moduladas por extratos de Leucaena leucocephala

Vandjore de Mattos Ribeiro, Ariane Spiassi, Thaís Regina Marcon, Gislaine Piccolo de Lima, Jaqueline Malagutti Corsato, Andréa Maria Teixeira Fortes

Resumo


Este trabalho objetivou analisar o estresse oxidativo produzido em sementes e plântulas de pepino quando submetidas a extrato aquoso de folhas secas de leucena bem como, seu efeito sobre o comportamento germinativo, crescimento inicial e atividade de enzimas antioxidantes. Foram avaliadas a porcentagem, índice de velocidade, tempo médio, frequência e sincronização da germinação, comprimento de raiz e parte aérea e atividade das enzimas catalase e peroxidase. Não houve efeito inibitório significativo dos extratos sobre a porcentagem de germinação. No entanto, houve atraso na germinação das sementes, à medida que se aumentou a proporção do extrato. Foi observado efeito estimulatório do extrato em relação ao comprimento da parte aérea, porém o crescimento da raiz foi reduzido significativamente. As atividades da catalase tiveram pico às 24 horas de embebição das sementes, tendo sido reduzido nas plântulas. No entanto, a atividade da peroxidase foi baixa nas sementes e teve aumento nas plântulas, às 168 horas após a embebição. Os resultados sugerem que houve estresse oxidativo devido aos aleloquímicos presentes nos extratos foliares de leucena, verificado pelas alterações na germinação e de crescimento inicial, o que causou alterações nas radículas das plântulas.

Palavras-chave


alelopatia; espécies reativas de oxigênio; enzimas antioxidantes

Texto completo:

PDF (English) HTML (English)

Apontamentos

  • Não há apontamentos.





Acta Scientiarum. Biological Sciences
 
Avenida Colombo, 5790
CEP 87020-900 - Maringá - PR
Tel: (+55 44) 3011-4253
Fax: (+55 44) 3011-4253
 
actabiol@uem.br
http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ActaSciBiolSci/