Análise de aglomerado espaço-temporal da leishmaniose visceral americana no estado de São Paulo, 2011–2015

Maria Carolina Camillo Schweiger, Yasmin Machado de Freitas, Ana Julia Silva e Alves, Rosely Bianca dos Santos Kuroda, Vanessa Aparecida Feijó de Souza

Resumo


A leishmaniose visceral americana (LVA), doença vetorial transmitida ao homem a partir de reservatório animal, vem se expandindo consideravelmente no estado de São Paulo, principalmente na região centro-oeste do mesmo. Visto isso, é de extrema importância a realização da análise espaço-temporal juntamente com cálculos de incidência da LVA no estado, para que se busque real compreensão em relação ao acometimento de municípios, ajustando as medidas de prevenção e controle ideal para cada região. Foram utilizados dados disponibilizados pelo DATASUS em relação à ocorrência em LVA humana entre 2011 e 2015 para o cálculo da morbidade incidente. Uma análise de aglomerados espaço-temporais segundo o método SatScan evidenciou a presença de um aglomerado extenso envolvendo a região central do estado de São Paulo no período entre 2012 e 2015, e outro entre 2014 e 2015 (p<0,001; α=0,05). Além disso, a análise de série histórica, segundo modelo multiplicativo, demonstrou tendência negativa da incidência de LVA especialmente a partir do ano de 2013 e índices sazonais positivos nos meses de janeiro, março, abril, setembro, outubro e novembro. Pode-se concluir que apesar da expansão geográfica, existe uma tendência negativa da ocorrência de casos no estado de São Paulo.


Palavras-chave


animal; doença infecciosa; transmissão; zoonose

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.





Atas de Saúde Ambiental - ASA
 
Faculdades Metropolitanas Unidas – FMU
Rua Ministro Nelson Hungria, 541 – Morumbi
CEP 05690-050 - São Paulo - SP
Tel (+55 11) 3758-3009 (Ramal: 3526)
 
asa.revista@gmail.com
http://www.revistaseletronicas.fmu.br/index.php/ASA