Valor nutritivo do feno de amendoim forrageiro em diferentes idades de corte

Gisele Machado Fernandes, Rosana Aparecida Possenti, Evaldo Ferrari Júnior, Valdinei Tadeu Paulino

Resumo


Realizou-se este trabalho visando à avaliação do teor de matéria seca em relação ao tempo de desidratação em galpão, o teor de proteína bruta, de matéria mineral, de fibra em detergente neutro e ácido e a digestibilidade in vitro da leguminosa Arachis pintoi cv. Belmonte, em três idades de corte. O experimento foi instalado em área de 0,5 ha-1, já implantado com Arachis pintoi cv. Belmonte no Instituto de Zootecnia, Nova Odessa, São Paulo. O delineamento experimental utilizado foi de blocos ao acaso, com seis repetições. Os tratamentos avaliados foram três idades de corte (30, 60 e 75 dias de crescimento). Avaliou-se o teor de matéria seca do Arachis pintoi cv. Belmonte, com amostras coletadas nos tempos 0, 2, 4, 6, 8, 24 e 30 horas de desidratação em galpão. As características da forragem avaliadas foram fibra em detergente neutro e fibra em detergente ácido que se elevaram com o avanço da idade da planta. Houve decréscimo nos teores de proteína bruta e de matéria mineral. As idades de corte não tiveram efeito sobre a digestibilidade in vitro. Houve aumento no teor de matéria seca com o avanço na idade dos cortes, sendo que a perda de água ocorreu com maior velocidade nas primeiras horas de desidratação. O feno da leguminosa apresentou ótimas características nutricionais, com elevados teores de proteína bruta e teores de fibra adequados, sendo uma excelente opção de forrageira para ruminantes, mesmo nas idades de corte mais avançadas.


Palavras-chave


Arachis pintoi; forragem; nutrição animal

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2014 Boletim de Indústria Animal




Boletim de Indústria Animal
 
Instituto de Zootecnia
Rua Heitor Penteado, 56 - Centro
CEP: 13460-000 - Nova Odessa - Brasil - SP
Tel: (+55 19) 3476-9809
 
 
editor@iz.sp.gov.br
 
Licença Creative Commons
Os trabalhos publicados no Boletim de Indústria Animal está licenciado com uma Licença 
Creative Commons