Densidade planctônica do policultivo de Litopenaeus vannamei e Oreochromis niloticus

Luis Otavio Brito, Bruno Rodrigo Simão, João Batista Pereira Neto, Gabriela Cemirames, Celicina Maria da Silveira Borges de Azevedo

Resumo


Um experimento foi realizado durante 95 dias para avaliar as densidades planctônicas do policultivo do camarão branco Litopenaeus vannamei e da tilápia do Nilo Oreochromis niloticus. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado com seis tratamentos e quatro repetições cada. Os tratamentos foram: monocultivo com 10 camarões m² (10S:0T); policultivo com 10 camarões e 0,5 tilápia m² (10S:0.5T); policultivo com 10 camarões e 1 tilapia m² (10S:1T); monocultivo com 2 tilápias m² (2T:0S); policultivo com 2 tilápias e 2,5 camarões m² (2T:2,5S); e policultivo com 2 tilápias e 5 camarões m² (2T:5S). Não foi realizada troca de água e nem fornecimento de aeração artificial durante o período experimental, apenas utilizou-se água para completar o volume perdido pela evaporação. O fitoplâncton variou de 78.981 a 303.260 cél.mL-1 e o zooplâncton variou de 470 a 1.421 org.L-1. Os grupos mais frequentes foram Bacillariophyta (fitoplâncton) e Rotífera (zooplâncton). Pode-se concluir que em sistema de policultivo do camarão branco (Litopenaeus vannamei) e a tilápia do Nilo (Oreochromis niloticus) não ocorrem modificações significativas nas densidades do fitoplâncton e zooplâncton em decorrência da alteração das densidades de estocagem do cultivo.

Palavras-chave


camarão; fitoplâncton; tilapia; zooplâncton

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1089-6891v18e-16840

Apontamentos

  • Não há apontamentos.





Ciência Animal Brasileira
 
Universidade Federal de Goiás. Escola de Veterinária e Zootecnia
Campus II UFG, Cx. Postal 131
CEP 74001-970 - Goiânia - GO - Brasil
Tel: (+55 62) 3521-1568
Fax: (+55 62) 3521-1566
 
revistacab@gmail.com
www.revistas.ufg.br