Estudo retrospectivo de 761 tumores cutâneos em cães

Tatiana Mello de Souza, Rafael Almeida Fighera, Luiz Francisco Irigoyen, Claudio Severo Lombardo de Barros

Resumo


Os arquivos de biópsias de cães realizadas no Laboratório de Patologia Veterinária da Universidade Federal de Santa Maria entre 1964 e 2003 foram revisados à procura de tumores cutâneos. Dos 703 registros encontrados, em 570 (81,0%) estava descrito que o cão apresentava apenas um tumor na pele e, em 133 (19,0%), que o cão apresentava mais de um tumor. Seiscentos e cinqüenta e quatro (93,1%) cães apresentavam apenas um tipo histológico de tumor e 41 (5,8%) apresentavam dois tumores histologicamente distintos. Em sete (1,0%) cães, havia três tumores diferentes e em um (0,1%) cão foram diagnosticados quatro tumores não relacionados, finalizando um total de 761 tumores. Dos 761 tumores cutâneos encontrados, 673 (88,4%) eram neoplásicos e 88 (11,6%) eram não-neoplásicos. Os 15 tumores mais prevalentes em ordem decrescente de freqüência foram: mastocitoma, carcinoma de células escamosas, adenoma perianal, lipoma, tricoblastoma, carcinoma perianal, papiloma, cistos foliculares, hemangioma, hemangiossarcoma, melanoma, adenoma sebáceo, histiocitoma, hiperplasia sebácea nodular e fibroma.

Palavras-chave


doenças de cães; doenças de pele; tumores cutâneos; oncologia; dermatologia; patologia; dermatopatologia

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.





Ciência Rural
 
Universidade Federal de Santa Maria - Centro de Ciências Rurais
Prédio 42, Sala 3104 
CEP: 97105-900 - Santa Maria - RS
Tel: (+55 55) 32208698
Fax: (+55 55) 32208695
 
cienciarural@mail.ufsm.br
http://coral.ufsm.br/ccrrevista/index.htm