Tratamento conservativo e modelo de fisioterapia extensora na laceração total do tendão extensor digital longo em equinos: relato de três casos

Pierre Barnabé Escodro, Juliana de Oliveira Bernardo, Maria Raquel Correia Barros, Cícero Ferreira de Oliveira, Fernando Wiecheteck Souza, Marcia Kikuyo Notomi

Resumo


A ruptura traumática do tendão extensor digital longo (TEDL) apresenta alta incidência entre as afecções que acometem o aparelho locomotor dos equinos, estando frequentemente associada aos acidentes em cercas de arame liso. O sinal clínico evidente é a perda da capacidade de extensão das falanges e do casco, trazendo déficit de propriocepção e claudicação aparente. Estas lesões tendíneas possuem prognóstico reservado, sendo que em alguns casos podem ser fatais. O objetivo deste artigo é relatar três casos de equinos com ruptura total do TEDL, submetidos a tratamentos de cicatrização de ferida por segunda intenção e modelo de fisioterapia extensora. As cicatrizações e retorno de função extensora ocorreram em média com 52,7± 7,36 dias, com retorno às atividades anteriormente desempenhadas em tempo inferior a 120 dias. Concluise que a cicatrização por segunda intenção com aparato de fisioterapia extensora apresenta-se como opção viável em situações que a sutura não é indicada ou nas deiscências relacionadas às lacerações de TEDL.


Palavras-chave


equino; tendão extensor digital longo; tratamento; ruptura

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.





Ciência Veterinária nos Trópicos
 
Conselho Regional de Medicina Veterinária de Pernambuco - CRMV-PE
Rua Conselheiro Theodoro, 460 - Zumbi
CEP 50711-030 - Recife - PE
Tel (+55 81) 3797-2517
Fax (+55 81) 3797.2514