Hidrolisados proteicos na alimentação do jundiá (Rhamdia voulezi)

Junior Antonio Decarli, Fábio de Araújo Pedron, Rafael Lazzari, Altevir Signor, Wilson Rogério Boscolo, Aldi Feiden

Resumo


O objetivo do trabalho foi avaliar o desempenho zootécnico, as características da carcaça, a composição química e os parâmetros bioquímicos de juvenis de jundiá Rhamdia voulezi criados em tanques-rede e alimentados com diferentes hidrolisados cárneos incluídos na dieta. Para isso, foram distribuídos 320 juvenis com peso médio inicial de 35,5 ± 0,3 g em 16 hapas de 0,3 m3 de volume útil instalados em quatro tanques-rede de 4 m3, em um delineamento de blocos ao acaso com quatro tratamentos e quatro repetições. Os tratamentos constituíram-se da inclusão de 60 g de hidrolisado de fígado suíno/kg de ração, 40 g de hidrolisado de carcaça de tilápia/kg de ração e 60 g de hidrolisado de sardinha/kg de ração, sendo elas formuladas para serem isoproteicas e isoenergéticas. Os dados foram submetidos à ANOVA e posteriormente ao teste de Tukey ao nível de 5% de probabilidade utilizando o programa estatístico SAEG. A inclusão de hidrolisado de fígado suíno e de sardinha nas dietas melhorou o ganho em peso, e não afetou os índices de colesterol, triglicerídeos e a composição química da carcaça dos peixes. Os diferentes hidrolisados proteicos testados proporcionaram resultados satisfatórios. No parâmetro zootécnico ganho em peso, o hidrolisado de fígado suíno seguido pelo hidrolisado de sardinha apresentaram os melhores resultados.


Palavras-chave


alimento alternativo; desempenho produtivo; nutrição; peixe nativo

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.4322/rbcv.2016.051

Apontamentos

  • Não há apontamentos.





Revista Brasileira de Ciência Veterinária
 
Universidade Federal Fluminense
Faculdade de Veterinária
Rua Vital Brazil Filho, 64
CEP 24230-340 - Niterói - RJ
Tel/Fax: (+55 21) 2629-9549
 
rbcv@vm.uff.br
www.uff.br/rbcv