Controle neuroendócrino da ovogênese em peixes teleósteos

Renato Massaaki Honji, Renata Guimarães Moreira

Resumo


O estudo sobre o controle neuroendócrino da reprodução em teleósteos tem sido importante para compreender os mecanismos regulatórios da atividade reprodutiva destes animais e possibilitado entender as razões do bloqueio da reprodução no cativeiro. A reprodução em peixes é modulada por fatores ambientais e controlada endogenamente por um sistema neuroendócrino, principalmente pelo eixo hipotálamo-hipófisegônadas (H-H-G). Este eixo coordena a síntese de hormônios liberadores, inibidores, gonadotropinas, esteroides gonadais, regulando assim a reprodução. Este controle endócrino se altera quando espécies migradoras são transferidas para o cativeiro, pois neste ambiente confinado, algumas espécies não conseguem eliminar os seus gametas. Neste caso, intervenções hormonais exógenas em diferentes níveis do eixo H-H-G são necessárias para dar continuidade ao processo de maturação gonadal. Esta revisão aborda a fisiologia do eixo H-H-G, com ênfase nos estudos realizados nas espécies neotropicais nacionais e discute disfunções decorrentes do bloqueio da reprodução em animais em cativeiro.

Palavras-chave


esteroides gonadais; gonadotropinas; hormônio liberador de gonadotropinas; ovários; reprodução

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.





Revista Brasileira de Reprodução Animal
 
Colégio Brasileiro de Reprodução Animal
Av. Cel. José Dias Bicalho 1224 - Lj. 4
CEP: 31275-050 - Belo Horizonte, MG
Fone: (+55 31)491-7122
 
cbra@cbra.org.br
http://www.cbra.org.br/portal/index.htm