Produção in vitro de embrião (PIVE) na espécie bubalina

Otávio Mitio Ohashi, Nathália Nogueira da Costa Almeida, Marcela da Silva Cordeiro, Sebastião Tavares Rolim Filho, Haroldo Francisco Lobato Ribeiro, Alessandra Ximenes Santos, Henry Manrique Daniel Ayala, Vanessa Cunha de Brito, Anelise de Sarges Ramos, Thiago Velasco Guimarães Silva, Simone do Socorro Damasceno Santos, Moysés dos Santos Miranda

Resumo


Nos últimos anos a biotécnica de produção in vitro de embrião (PIVE) em bubalino passou por importantes modificações, possibilitando a sua aplicação ao nível comercial. Entretanto, a taxa de produção de embrião por doadora ainda é muito baixa, refletindo diretamente no custo da prenhez, o qual é cerca de 3-4 vezes mais elevado que aquele observado em bovino zebuíno. Essa baixa taxa de embrião ocorre em função de vários fatores, dentre os mais importantes podemos citar os fatores intrínsecos relacionados aos animais, como a baixa quantidade e qualidade dos oócitos obtidos por doadora; mas também a fatores extrínsecos, como a falta de meios de cultivo específicos para o oócito/embrião da espécie, as deficiências nas condições de manejo (nutricional e sanitário). Portanto, para a aplicação comercial mais abrangente, é necessário baixar o custo da prenhez, bem como, disponibilizar animais de comprovada produtividade (teste de progênie) para utilização em programas de PIVE e que do ponto de vista custo / benefício compense a utilização dessa técnica.

Palavras-chave


búfalo; embrião; cultivo in vitro

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.





Revista Brasileira de Reprodução Animal
 
Colégio Brasileiro de Reprodução Animal
Av. Cel. José Dias Bicalho 1224 - Lj. 4
CEP: 31275-050 - Belo Horizonte, MG
Fone: (+55 31)491-7122
 
cbra@cbra.org.br
http://www.cbra.org.br/portal/index.htm