Uso de modelos de regressão logística para avaliar a composição físico-química do leite bovino in natura

Haendel Alexandre Lopes Torres, Fernanda Santos Silva Raidan, Anna Christina de Almeida, Rodrigo Pereira Morão, Isabella Luiza Nascimento Lopes Vieira, Stephanie Pedrosa de Oliveira

Resumo


Objetivou-se avaliar, por meio de regressão logística, a relação entre composição físico-química do leite in natura e probabilidade de ocorrência de mastite em fêmeas mestiças Holandês, Gir e Jersey. O resultado do teste de CMT (positivo=1 e negativo=0) foi utilizado para estudo da probabilidade de ocorrência de mastite que foi modelada por meio de regressão logística. O modelo final composto por teor de gordura, lactose e contagem de células somáticas (CCS) foi escolhido por meio do procedimento Stepwise, disponível em SAS® , a partir das variáveis regressoras fazenda, teores de proteína, extrato seco desengordurado (ESD), gordura, lactose, e CCS. Observou-se que 53,86% dos animais apresentaram mastite subclínica. As variáveis CCS e teores de gordura e lactose influenciaram a probabilidade de ocorrência de mastite e incrementos de uma unidade de CCS, gordura e lactose possibilitam aumento de 0,4% e 52,8% e redução de 96,5%, respectivamente na probabilidade de ocorrência de mastite. A contagem de célula somática é a variável de maior impacto sendo que 600.000 células/mL resulta em 28% de probabilidade de ocorrência de mastite. O modelo de regressão logística permitiu quantificar o impacto da presença de mastite no rebanho e a composição físico-química do leite in natura.

Palavras-chave


bovinocultura leiteira; ‘california mastitis test’; qualidade do leite

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.





Revista Brasileira de Saúde e Produção Animal - RBSPA
 
Universidade Federal da Bahia
Av. Ademar de Barros, 500 - Ondina
CEP: 40170-110 - Salvador - BA
Tel/Fax: (+55 71) 3283-6725
 
rbspa@ufba.br
revistas.ufba.br/rbspa