Biomassa residual agrícola e florestal na produção de compactados para geração de energia

Daniela Letícia Nones, Martha Andreia Brand, Camilla Gabriela Melo Ampessan, Gustavo Friederichs

Resumo


O objetivo deste trabalho foi quantificar e localizar regionalmente, no Estado de Santa Catarina, a biomassa residual florestal e agrícola com potencial para o uso na produção de compactados para geração de energia. O estudo envolveu dados da produção anual agrícola e florestal do ano de 2012. Para determinar a quantidade de resíduos agrícolas (culturas temporárias e perenes) ou florestais (silvicultura) gerada por cada cultura, foi utilizado um valor denominado coeficiente técnico encontrado na literatura. Foram abordados dois critérios para discussão dos dados: quantidade de resíduos gerada e sua localização geográfica. A cultura de milho foi a que gerou a maior quantidade de resíduos em 2012, seguida da silvicultura, cultura de arroz e de soja. As mesorregiões Oeste Catarinense, Norte Catarinense e Serrana foram as que mais geraram resíduos em 2012. Os resíduos da silvicultura e culturas de milho, arroz e soja são os que possuem maior potencial em termos de quantidade e localização para produção de compactados para a geração de energia.

Palavras-chave


energia de biomassa; resíduos de colheita; potencial energético

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.





Revista de Ciências Agroveterinárias
 
Centro de Ciências Agroveterinárias - UDESC
Av. Luiz de Camões, 2090 - Bairro Conta Dinheiro
CEP 88520-000 - Lages - SC
Tel (+55 49) 3289-9152
 
rca.cav@udesc.br