Eficácia de ivermectina e albendazol contra nematódeos gastrintestinais em rebanho ovino naturalmente infectado no município de Palmas-TO, Brasil

Ronaldo Alves Pereira-Júnior, Sebastiana Adriana Pereira Sousa, Fernanda Paula Fernandes dos Santos Veloso, Leilane Aparecida da Silva, Katyane de Sousa Almeida

Resumo


Objetivou-se avaliar a eficácia anti-helmíntica de ivermectina e albendazol em ovinos naturalmente infectados do município de Palmas/TO. Foram utilizados 24 animais, divididos em três grupos: não tratado (controle), tratado com ivermectina 1% e tratado com albendazol 1,9%. Realizou-se avaliação pré-tratamento (controle) e pós-tratamento (7º, 14º e 21º dia) e, após contagem de ovos por grama de fezes, foi calculado o percentual de redução (RCOF). Observou-se que ovinos tratados com albendazol apresentaram redução significativa de RCOF (81,92%) a partir do 7º dia pós-tratamento, chegando a 100% de redução com 21 dias. Já no grupo tratado com ivermectina, o controle começa a ser efetivo somente com 14 dias (49,81%), porém também com redução de 100% no 21º dia. Conclui-se, portanto, que ambos os fármacos testados são eficazes para controle de helmintos na propriedade estudada, não sugerindo ocorrência de resistência parasitária neste município.
.


Palavras-chave


controle de helmintos; ovinocultura; parasitoses; redução da contagem de ovos por grama de fezes; resistência em helmintos

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.





Revista Científica Eletrônica de Medicina Veterinária
Sociedade Cultural e Educacional de Garça/ACEG
Faculdade de Ensino Superior e Formação Integral
Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros, Km 420
Estrada de Acesso a Garça, Km 01
CEP: 17400-000, Garça/SP
+55 14 3407-8000

famed@faef.br

http://faef.revista.inf.br/site/c/medicina-veterinaria.html