Esporotricose felina uma doença emergente de risco a saúde pública: Aspectos clínico-epidemiológicos

Bruno dos Santos Gusmao

Resumo


A esporotricose é uma doença infecciosa fúngica que acomete o homem e os animais, sendo sua manifestação clínica por lesões cutâneas piogranulomatosas. Atualmente é considerada uma zoonose emergente de risco a saúde pública, uma vez que os felinos domésticos são os principais disseminadores, por transmitir o microrganismo através da inoculação por mordeduras ou arranhaduras. O estado do Rio de Janeiro é uma região endêmica, onde a conscientização populacional em métodos preventivos é de extrema importância. O fungo habita em matéria orgânica em decomposição, solos, madeira com alta umidade, temperatura e obscuridade. Profissionais como jardineiros, horticultores, agricultores e veterinários tem maior risco, portanto é considerada uma zoonose ocupacional. O objetivo do presente trabalho é elucidar os riscos da esporotricose a saúde pública, abordando sua etiologa, transmissão e aspectos clínico-epidemiológicos.

Palavras-chave


fungo; felinos; zoonose

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.





Revista Científica Eletrônica de Medicina Veterinária
Sociedade Cultural e Educacional de Garça/ACEG
Faculdade de Ensino Superior e Formação Integral
Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros, Km 420
Estrada de Acesso a Garça, Km 01
CEP: 17400-000, Garça/SP
+55 14 3407-8000

famed@faef.br

http://faef.revista.inf.br/site/c/medicina-veterinaria.html