O papel do médico-veterinário como profissional da equipe de estratégia de saúde da família no município de Porto Alegre, estado do Rio Grande do Sul, Brasil

M. L. Sprenger

Resumo


De acordo com a Pesquisa Nacional de Saúde de 2013, Porto Alegre possui cerca de 500 mil cães e 200 mil gatos, e apesar da criação da Secretaria Especial dos Direitos Animais (Seda), em julho de 2011, continuou a existir um “vazio” na gestão pública no que se refere à prevenção de zoonoses e saúde animal, visto que quase 2/3 das residências têm pelo menos dois animais domésticos. Diversos trabalhos acadêmicos tratam das equipes multidisciplinares dos programas de “Estratégia Saúde da Família” (ESF), sugerindo a inclusão do profissional médico-veterinário, medida que já foi adotada por diversas cidades do Brasil. Diante disso, foi apresentado o projeto de lei para que as equipes do ESF, que em Porto Alegre estão a cargo do Instituto Municipal de Estratégia de Saúde da Família (IMESF), passem a incluir médicos-veterinários em sua composição. Objetiva-se que a aprovação do projeto de lei, e a sua consequente sanção em lei, potencialize a diminuição do número de atendimentos em hospitais e intervenções cirúrgicas, visto que os investimentos em saúde, tanto de pessoas como de animais, constituem-se em um retorno seguro para os cofres públicos.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.





A revista de Educação Continuada em Medicina Veterinária e Zootecnia do CRMV-SP
 
Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de São Paulo
Rua Apeninos, 1088 - Paraíso
CEP 04104-021 - São Paulo - SP
Tel: (+55 11) 5908-4799
Fax: (+55 11) 5084-4907
 
comunicacao@crmvsp.gov.br
www.crmvsp.gov.br