Proposta de implantação do programa cão comunitário para o município de Pinhais, estado do Paraná, Brasil

É. F. L. Pereira, C. Constantino, S. Marconcin, A. W. Biondo

Resumo


A cidade de Pinhais, Estado do Paraná, Brasil, como outras cidades brasileiras, tem enfrentado o problema de animais abandonados nas ruas. Dessa forma, houve a necessidade de serem encontradas estratégias éticas para o manejo populacional de tais animais. Sabe-se que, em muitas ruas do município, existem cães vivendo como comunitários, sendo cuidados por moradores. Assim, foi proposto um projeto para a implantação do programa “Cão comunitário”. Foram identificados cães comunitários na Secretaria de Meio Ambiente, Secretaria de Educação, Secretaria de Obras Públicas, Horto Municipal, Associação de Recicladores, Terminal de Ônibus Urbano de Pinhais, Unidade de Saúde da Família (USF) Tarumã, e em cinco bairros da cidade, totalizando 108 animais. Um questionário contendo perguntas relativas à opinião sobre castração, manejo populacional, animais de rua e cães comunitários foi fornecido aos frequentadores desses locais e nas USFs de Pinhais. Dos 1.134 questionários disponibilizados, 468 (41,27%) foram respondidos. Segundo os dados obtidos: 33,33% (156/468) dos entrevistados apresentaram nível de escolaridade médio completo; 65,81%, (308/468) são do sexo feminino; 23,93% (112/468) estão na faixa etária de 30 a 40 anos e 23,50% (110/468), de 18 a 29 anos. 83,12% (389/468) possuem animais em casa e, 60,26% (282/468) não permitem que os seus animais tenham acesso à rua. 57,48% (269/468) dos animais não são castrados, e 41,24% (193/468) alegaram não possuir recursos financeiros para a cirurgia, contudo, 245/468 (52,35%) gostariam de castrar os seus animais. A maior parte dos entrevistados (63,68%) elegeu a castração e a adoção como melhores formas para evitar ninhadas indesejadas e, consequentemente, o aumento de cães abandonados nas ruas; 47,86% (224/468) são contra o trabalho que era feito pela carrocinha e 41,45% (194/468), a favor; 50,21% (235/468) acreditavam que todos os animais recolhidos eram eutanasiados, porém 26,71% (125/468) acreditavam que os animais recolhidos eram castrados e encaminhados para adoção; 37,18% (174/468) acham que é da responsabilidade do governo ou da prefeitura o controle populacional dos animais de rua; 58,12% (272/468) dizem saber o que é um cão comunitário, 76,50% (358/468) querem que seja implantado o programa “Cão comunitário” no município. A partir do levantamento de dados efetuados e da avaliação da percepção da comunidade sobre o programa, foram obtidas informações relevantes para a elaboração de medidas eficazes no manejo populacional de animais de rua e para a implantação do programa “Cão comunitário” no município. 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.





A revista de Educação Continuada em Medicina Veterinária e Zootecnia do CRMV-SP
 
Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de São Paulo
Rua Apeninos, 1088 - Paraíso
CEP 04104-021 - São Paulo - SP
Tel: (+55 11) 5908-4799
Fax: (+55 11) 5084-4907
 
comunicacao@crmvsp.gov.br
www.crmvsp.gov.br