Análise descritiva do programa de controle populacional de cães e gatos realizado no município de Praia Grande, estado de São Paulo, Brasil

M. F. M. Rocha, T. Shigaeff, J. B. A. Silva, M. F. Gonçalves, T. M. Ortiz, V. M. G. Lopes

Resumo


O serviço de controle populacional de cães e gatos possui grande importância em áreas urbanas, além de ser um trabalho de Saúde Única, pois tem implicações nas esferas da saúde animal, pública e ambiental. No município de Praia Grande, estado de São Paulo, Brasil, é realizado um trabalho integrado de controle populacional que inclui a esterilização cirúrgica gratuita para cães e gatos e a educação em saúde dirigida para posse responsável dos animais de companhia. Esse trabalho foi desenvolvido inicialmente pela Divisão de Controle de Zoonoses do município, com o agendamento de animais de qualquer bairro mediante apresentação de documento e comprovante de residência do proprietário do animal. O procedimento realizado em uma unidade fixa dificulta a acessibilidade dos habitantes ao serviço, principalmente das populações mais carentes que não possuem automóveis para transportar os animais e nem condições financeiras que permitam o acesso a serviços de transporte particular. Diante disso, a partir de junho de 2015 foi instituído, no município, o Projeto Bicharada, destinado a permitir maior acessibilidade do serviço de controle populacional dos animais de companhia com o emprego da Unidade Móvel de Atendimento à Saúde Animal (Umasa), uma estrutura móvel equipada para possibilitar a realização de procedimentos cirúrgicos. Essa estrutura desloca-se pelos bairros do município e atende a população cadastrada na Unidade de Saúde da Família da região, dando prioridade para os pacientes acometidos pelo transtorno de acumulação de animais. Este trabalho analisou a abrangência do programa de controle populacional de cães e gatos no município de Praia Grande, estado de São Paulo, Brasil, antes e depois da introdução do Projeto Bicharada. Para isso, foi realizado um levantamento das castrações realizadas no período de janeiro/2013 a dezembro/2016. Foi observado que na Divisão de Controle de Zoonoses o ano em que houve o maior número de castrações foi o de 2013, no qual há o registro de 980 procedimentos. Nos anos subsequentes, a redução do número de castrações realizadas foi atribuída ao menor número de integrantes da equipe. Contudo, com a introdução do Projeto Bicharada observa-se a grande intensificação da atividade com os registros de 1.880 castrações realizadas no período de junho a dezembro de 2015, e 2314 castrações no ano de 2016. Os valores apresentados atestam que o Projeto Bicharada atendeu as expectativas esperadas e promoveu uma ampliação do acesso ao serviço de controle populacional de cães e gatos no município.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.





A revista de Educação Continuada em Medicina Veterinária e Zootecnia do CRMV-SP
 
Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de São Paulo
Rua Apeninos, 1088 - Paraíso
CEP 04104-021 - São Paulo - SP
Tel: (+55 11) 5908-4799
Fax: (+55 11) 5084-4907
 
comunicacao@crmvsp.gov.br
www.crmvsp.gov.br