Avaliação do conhecimento sobre zoonoses em professores e alunos da rede municipal de ensino fundamental do município de Pelotas, estado do Rio Grande do Sul, Brasil – resultados preliminares

F. M. Eccker, A. B. P. Chaffe, C. S. A. Chalá, F. R. Pinto, I. M. Madrid

Resumo


A maioria das atividades em educação ambiental são focadas basicamente em reciclagem e preservação, sendo que temas como zoonoses e animais sinantrópicos são deixados em segundo plano. Dados atualizados de 2013 da Organização das Nações Unidas demonstram que cerca de 70% das novas doenças que infectaram humanos nas últimas décadas são de origem animal, evidenciando a importância da integração das atividades relacionadas a educação em saúde humana, em saúde animal e em saúde do ecossistema. A necessidade da disseminação de conhecimento em zoonoses estimulou a implantação do projeto “ZOOando na escola” desenvolvido pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) da Secretaria Municipal de Saúde de Pelotas/RS em parceria com a Secretaria Municipal de Educação e Desporto. O projeto desenvolve atividades de educação ambiental com alunos e professores do quarto ano da rede municipal de Ensino Fundamental, com o emprego de palestras, material didático sobre o tema e teatro de fantoches. Este trabalho analisa a avaliação do conhecimento que professores e alunos tinham sobre o assunto antes de o projeto ser executado para que fosse possível a mensuração do impacto do programa após sua realização. Durante o ano de 2016, foram aplicados questionários com 20 questões de múltipla escolha para alunos e professores de nove escolas da rede municipal de Pelotas/ RS, as quais abordavam igualmente os seguintes temas: leptospirose, raiva, combate ao mosquito Aedes aegypti e conhecimentos gerais sobre interação ambiente/animal. O questionário foi respondido por 365 alunos e por 23 professores. O número médio de acertos entre os alunos foi de 12,8, totalizando cerca de 64% de acertos, sendo que o menor índice de acertos foi em relação ao tema combate ao mosquito A. aegypti. Já entre os professores, o índice de acertos foi de 83,5%, com uma média de 16,7 questões. Entre os alunos houve uma proporção equivalente com relação ao sexo (feminino/masculino) e à idade, que variou entre 8 e 14 anos (média de 9,7 anos). Dos professores 100% eram do sexo feminino com idade entre 20 e 66 anos (média de 47,3 anos). Em todas escolas avaliadas o índice de acertos sobre zoonoses e doenças transmitidas por vetores permaneceu acima de 50%, indicando a existência de um conhecimento prévio mediano sobre as formas de transmissão e prevenção das doenças. Novas avaliações serão realizadas no decorrer do projeto para a verificação do impacto das atividades educativas realizadas.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.





A revista de Educação Continuada em Medicina Veterinária e Zootecnia do CRMV-SP
 
Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de São Paulo
Rua Apeninos, 1088 - Paraíso
CEP 04104-021 - São Paulo - SP
Tel: (+55 11) 5908-4799
Fax: (+55 11) 5084-4907
 
comunicacao@crmvsp.gov.br
www.crmvsp.gov.br