Percepção de integrantes de unidades básicas de saúde da zona rural do município de Pelotas, estado do Rio Grande do Sul, Brasil, sobre a qualidade da água

B. C. Bohm, R. S. S. Mota, C. P. Osmari, L. M. Alves, F. R. P. Bruhn, F. R. Pinto

Resumo


Este trabalho foi delineado para avaliar a percepção dos trabalhadores da área da saúde sobre questões relacionadas à água. A sua realização contou com a parceria firmada com o setor de Vigilância Ambiental da Secretaria Municipal de Saúde de Pelotas em dez Unidades Básicas de Saúde (UBS) localizadas na zona rural de Pelotas. Em cada UBS foi agendada uma palestra de capacitação no dia utilizado para as reuniões de equipe. Antes de iniciar a capacitação, os integrantes da UBS foram convidados a preencher um questionário individual com questões abertas e fechadas para verificar o conhecimento básico sobre a qualidade da água e das doenças relacionadas. Ao total foram preenchidos 75 questionários no mês de outubro de 2016. Em relação à profissão, 35 eram agentes comunitários de saúde, 18 profissionais da área de enfermagem, 4 eram médicos, 9 profissionais da saúde bucal e 9 eram demais membros e integrantes da UBS. A maioria dos profissionais eram mulheres (82,7%). Foi questionado se estes profissionais já haviam sido capacitados sobre o assunto abordado e 55 (73,3%) responderam que não. Com relação ao local de moradia, 56 (74,7%) moravam na zona rural e 35 (46,7%) utilizavam água de poço para consumo humano. Destes, 24 (32%) consumiam água sem nenhum tipo de tratamento. Nos 75 questionários respondidos, 65 (86,7%) dos profissionais relacionaram a água com a transmissão de doenças, citando diarreias (40%), parasitoses (26,6%), hepatite (24%) e outras doenças (9,4%). De acordo com ONU, a água é uma das principais causas de doenças em países em desenvolvimento. Quando perguntado qual a forma de transmissão dessas doenças, 73 (97,3%) responderam ser pela ingestão da água. No questionamento sobre quais microrganismos poderiam ser transmitidos pela água, apenas 6 (8%) dos participantes marcaram a assertiva correta (parasitas, bactérias, protozoários e vírus). Nesta pergunta notou-se que cerca de 40% dos entrevistados associaram a transmissão de artrópodes pela água, o que mostra a importância das palestras de educação para estes profissionais. Torna-se necessário a difusão de informações sobre a importância e as consequências das zoonoses, inclusive as transmitidas pela água, para a população. Ainda há muita carência de percepção por parte da população sobre as zoonoses e pouco esclarecimento sobre a prevenção de algumas enfermidades. Desta forma, a conclusão obtida foi que os profissionais da área da saúde da zona rural possuíam conhecimentos prévios sobre qualidade da água e doenças relacionadas, mas mesmo assim é preciso que eles recebam uma educação continuada sobre o tema para poderem repassar essas informações para a comunidade.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.





A revista de Educação Continuada em Medicina Veterinária e Zootecnia do CRMV-SP
 
Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de São Paulo
Rua Apeninos, 1088 - Paraíso
CEP 04104-021 - São Paulo - SP
Tel: (+55 11) 5908-4799
Fax: (+55 11) 5084-4907
 
comunicacao@crmvsp.gov.br
www.crmvsp.gov.br