Caracterização da coqueluche na região centro-oeste do Estado de São Paulo, Brasil

André Martins, Salete França Porto, Claudia Regina Delafiori, Luciano Moura Martins, Carlos Henrique Camargo, Daniela Leite

Resumo


A coqueluche é uma doença respiratória altamente contagiosa causada por Bordetella pertussis. Este estudo caracterizou a positividade de B. pertussis e as cepas isoladas em municípios da Região Centro-Oeste do Estado de São Paulo de 2010 a 2014. Foram coletados 597 esfregaços nasofaríngeos de pacientes e contatos suspeitos de coqueluche, e analisados por cultura e Real-Time PCR (qPCR). Os isolados de B. pertussis obtidos de cultura foram caracterizados por sorotipagem e eletroforese em gel de campo pulsado. Considerando-se a cultura e/ou qPCR, verificou-se taxa de positividade de 19,6%. Das 117 amostras positivas para B. pertussis, 23 foram detectadas por ambos os métodos, 89 apenas por qPCR e cinco apenas na cultura. Foram detectadas cepas de sorotipos FIM3 (40%), FIM2,3 (32%) e FIM2 (28%). Cinco pulsotipos foram detectados pela PFGE, e 48% identificados como BP.Xba.0039, o tipo predominante neste estudo. Entre as cepas positivas, 50% foram isoladas de crianças menores de dois meses e 17% isoladas da faixa etária de três a seis meses. Crianças não vacinadas ou com esquema de vacinação incompleta têm maior risco de complicações e óbito, o que ressalta a importância do monitoramento contínuo desta infecção para futuras estratégias de controle.

Palavras-chave


Bordetella pertussis; coqueluche; eletroforese em gel de campo pulsado; PCR em tempo real

Texto completo:

PDF (English)

Apontamentos

  • Não há apontamentos.





Revista do Instituto Adolfo Lutz
 
Instituto Adolfo Lutz
Av. Dr. Arnaldo, 355 - Núcleo de Acervo/Biblioteca
Cerqueira Cesar - CEP: 01246-902 - São Paulo - SP
Fone: (+55 11) 3068-2869
 
rial@saude.sp.gov.br
www.ial.sp.gov.br