Complicações da esterilização cirúrgica de fêmeas caninas e felinas. Revisão da literatura

Fernanda Carpi dos Santos, Thaís Pagni Corrêa, Sheila Canevese Rahal, André Maciel Crespilho, Maria Denise Lopes, Maria Jaqueline Mamprim

Resumo


Embora a ovariosalpingohisterectomia e a ovariectomia sejam considerados procedimentos cirúrgicos tecnicamente simples, podem ocorrer complicações no trans-operatório, pós-operatório imediato, mediato ou tardio. A complicação mais comum durante a realização da ovariosalpingohisterectomia é a hemorragia, e entre as encontradas no pós-operatório podem ser citadas: hemorragias, ligadura ou trauma ao ureter, incontinência urinária, tratos fistulosos e granulomas, síndrome do ovário remanescente, problemas relacionados à celiotomia, piometra de coto e obstruções intestinais. Visto o crescente número de complicações verificadas nos Serviços de Cirurgia e Reprodução de Pequenos Animais do Hospital Veterinário da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Unesp Botucatu, o presente artigo tem por objetivos revisar as complicações da OSH mais freqüentes na literatura pertinente e relatar alguns casos significativos observados nos respectivos serviços.


Palavras-chave


ovariosalpingohisterectomia; ovariectomia; trato reprodutivo; tratamento

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.





Veterinária e Zootecnia
 
Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Campus Botucatu
Distrito de Ruibião Júnior, s/n
CEP 186818-970 - Botucatu - SP
Tel (+55 14) 3880-2094
Fax (+55 14) 3880-2042
 
vetzootecnia@fmvz.unesp.br